Estevão tentará revogar sua cassação na Justiça

Diante da reportagem publicada hoje pela revista IstoÉ, que reproduz conversa gravada entre o senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) e procuradores da República, o ex-senador Luiz Estevão anunciou à Agência Estado que vai entrar com uma ação na Justiça pedindo a revogação do processo de sua cassação. O ex-senador argumentou que a votação de sua cassação foi posta em cheque com as revelações de Antônio Carlos Magalhães. Ele considerou que o sigilo da votação foi quebrado. Segundo a revista IstoÉ, ACM revelou que a senadora Heloiza Helena (PT-AL) teria votado a favor de Luiz Estevão, ao contrário do que tinha sido divulgado à época. O senador baiano afirmou ainda, de acordo com a revista, ter a lista de todos os senadores que votaram a favor de Luiz Estevão. As revelações de ACM publicadas pela revista, conforme o ex-senador, configuram um fato novo que irá levá-lo a formalizar um outro processo no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a revogação do processo de sua cassação. Ele lembrou que já tramita no Supremo uma outra ação com o mesmo pedido. Luiz Estevão anunciou também que vai entrar no Senado com este pedido, pois ele entende que houve uma afronta à Constituição e ao regimento da Casa em virtude da suspeita de quebra do sigilo da votação. Além disso, informou que vai entrar com queixa-crime por danos morais contra o assessor de comunicação de ACM, Fernando Cezar Mesquita. Esta ação, segundo ele, terá como fundamento a revelação de ACM de que Mesquita vazava à imprensa dados de Luiz Estevão protegidos pelo sigilo bancário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.