Estatal paga eventos de juízes e procuradores

Nos últimos dois anos, a Petrobrás bancou 17 encontros e congressos de entidades que representam magistrados, promotores e procuradores. Ao todo, gastou-se cerca de R$ 1,5 milhão com o patrocínio desse tipo de evento. Representantes do Ministério Público e do Judiciário são responsáveis por investigar eventuais irregularidades na estatal, propor e julgar ações envolvendo a empresa.A estatal atrelou sua imagem à organização de eventos que, na maior parte dos casos, foram realizados em resorts e hotéis de luxo. Os encontros contaram também com atrativos extras, como programação turística nas cidades onde foram realizados. O dinheiro repassado, dizem organizadores, foi usado principalmente para pagar locomoção e aluguel de centros de convenção para palestras.Pelo menos 11 entidades de magistrados e 6 de integrantes do Ministério Público usaram patrocínio da Petrobrás para bancar encontros institucionais e congressos.Entre os dias 27 e 31 de outubro, a empresa patrocinou o 9º Congresso Nacional de Procuradores Federais, em Porto Alegre. O encontro, que teve como tema "A Advocacia Pública como Instrumento da Sociedade no Combate à Corrupção", foi promovido pela Associação Nacional dos Procuradores Federais e pela Associação dos Procuradores Federais no Estado do Rio de Janeiro. Contou com R$ 50 mil enviados pela Petrobrás. Além da estatal, também apoiaram o evento a GDK, empresa que tem contratos com a Petrobrás, a Caixa, a Eletrobras e o Banco Real. Depois de cinco dias num centro de convenções , parte dos procuradores foi até Bento Gonçalves conhecer a região de produção de vinho. A Petrobrás também patrocinou, em agosto do ano passado, o 1º Congresso Baiano de Magistrados, que reuniu cerca de 300 juízes de todo o Estado. O encontro, de três dias, aconteceu num hotel cinco estrelas na Praia do Forte, na Bahia, e marcou a comemoração do Dia do Magistrado. Ao todo, foram repassados R$ 60 mil para a organização, promovida pela Associação dos Magistrados da Bahia.Florianópolis sediou, em abril do ano passado, o 22º Congresso da Associação Brasileira de Magistrados e Promotores de Justiça da Infância e da Juventude. O encontro foi realizado no centro de convenções da cidade e contou com o patrocínio de R$ 160 mil da Petrobrás, que bancou ainda outros eventos, como os encontros nacionais de diretores de escolas de magistratura e um congresso de juízes federais do Estado de São Paulo.A Petrobrás afirma que patrocina "eventos de diversas categorias profissionais, todos com foco na exposição da marca perante seus públicos". Segundo a empresa, os encontros contribuem "para o aprimoramento de questões que beneficiam toda a sociedade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.