'Estamos prontos para discutir apoio a um governo Temer', diz Aloysio Nunes

Senador tucano lembra que Aécio, ao ligar para Dilma para cumprimentar pela vitória na eleição, pediu a união do País e 'ela não deu uma palavra'

Gustavo Porto, O Estado de S. Paulo

11 de dezembro de 2015 | 11h58

Brasília - No dia seguinte ao PSDB fechar questão pelo pedido de impeachtment da presidente Dilma Rousseff (PT), o senador tucano Aloysio Nunes (SP) afirmou ao Broadcast Político que o partido está pronto para discutir o apoio a um possível governo liderado pelo vice-presidente Michel Temer (PMDB). "Estamos prontos para discutir e vai depender muito daquilo que o Michel Temer vier a propor. Se ele vier a assumir, via impeachment, vai ter que assumir dizendo o que vai ter que fazer", afirmou nesta sexta-feira, 11.

Aloysio lembrou que o PSDB não teria se negado a dialogar com Dilma, mas que a presidente "não deu uma palavra" quando recebeu o telefonema do então adversário, senador Aécio Neves (PSDB-MG), parabenizando-a pela vitória na eleição de 2014. "Eu estava ao lado do senador Aécio, quando ele ligou para ela e pediu a união do País. Ela não deu uma palavra", disse.

Indagado ainda se considerava positiva a proposta alternativa para economia brasileira feita pelo PMDB em outubro, chamada de "Uma Ponte para o Futuro", o senador encerrou: "É um bom roteiro, boa base de discussão." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.