Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

'Estamos preparados para a grande arrancada', diz Aécio

Ex-governador pretende utilizar apoio de lideranças tucanas e artistas como estratégia para chegar ao segundo turno

IGOR GADELHA E VALMAR HUPSEL FILHO, Estadão Conteúdo

16 de setembro de 2014 | 17h53

Estacionado em terceiro lugar nas pesquisas desde que Marina Silva foi alçada a candidata pelo PSB, o tucano Aécio Neves pretende utilizar o apoio de lideranças tucanas e de artistas como estratégia para o que chama de "arrancada" nas últimas semanas antes da eleição. A ideia é mostrar que a candidatura dele é consolidada e tem apoio político.

"Estamos preparados para a grande arrancada", afirmou, acrescentando que mantém o compromisso de estar no segundo turno do pleito. Segundo ele, essa arrancada já existiu no início da campanha, mas uma nova virada é necessária, pois "estamos vivendo uma segunda eleição", após a morte do ex-governador de Pernambuco e então candidato do PSB, Eduardo Campos.

Questionado sobre quando pretende apresentar seu plano de governo, Aécio limitou-se a dizer que "certamente antes da eleição" e aproveitou para alfinetar Marina Silva, que alterou partes do projeto dela poucos dias após a apresentação. "Nosso plano não será feito a lápis, será feito a caneta e reproduzirá o que nós pensamos", afirmou.

Os detalhes de sua campanha foram mostrados à imprensa nesta terça-feira, 16, por meio de um vídeo com depoimentos. No vídeo, foram apresentadas falas de apoio de lideranças políticas do PSDB, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ex-senador Tasso Jereissati; de artistas, como o cantor Zezé de Camargo e da banda Inimigos do HP; e do ex-jogador de futebol Zico.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesaécio neves

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.