‘Estamos em 2020 tendo que reafirmar que a Terra é redonda’, diz reitor da Unicamp

Físico, o reitor Marcelo Knobel foi um dos convidados do painel de hoje do 'Brazil Forum UK'

Fernanda Boldrin, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2020 | 16h59
Atualizado 09 de agosto de 2020 | 05h05

Convidado a falar no painel sobre ciência em crise, realizado no ‘Brazil Forum UK’ nesta segunda-feira, 22, o físico e reitor da Unicamp Marcelo Knobel disse que a situação atual é “absolutamente insólita”. “Estamos em 2020 e ainda muitas vezes tendo que reafirmar que a terra é redonda, que existe o aquecimento global, que as vacinas são importantes”, resumiu ele. 

Knobel também avalia que, com a pandemia do novo coronavírus, a sociedade passou a compreender melhor o papel da ciência. “Tivemos um retorno da ciência como algo importante”, afirma. 

Além do reitor, também estiveram presentes no debate a biomédica Helena Nader, co-presidente da Rede Interamericana de Academias de Ciências e presidente honorária da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, e Paulo Pedrosa, conhecido como Pirula, paleontólogo, doutor pela USP e dono de um canal de divulgação científica no YouTube que acumula quase 100 milhões de visualizações. A moderação do debate foi feita por Mariana Filizola, mestranda em Mídia e Educação na University College London.

Assista ao debate:

Segundo Mariana, um levantamento do Ideia Big Data feito no final do ano passado com exclusividade para o Forum mostra que, entre as dez causas que os brasileiros consideram como as mais importantes, a valorização da ciência aparece em último lugar, com apenas 3% de votos. 

Essa “crise” da ciência, na visão de Helena Nader, “já vem há algum tempo”. A biomédica avalia que uma das dificuldades enfrentadas pelos cientistas é a de se comunicar. E, nesse sentido, diz ser preciso fazer um “mea-culpa”. “temos culpa por nao saber nos comunicarmos como gostaríamos, mas estamos na luta”, enfatiza. 

Knobel pontua que a divulgação científica saiu de um paradigma no qual tomava as pessoas como “uma cabeça vazia que você vai preenchendo com informação” e evoluiu para mostrar para as pessoas como funciona o processo científico. "Nosso grande desafio é mostrar como a ciência funciona. Nós temos as redes sociais, que por um lado atrapalham, mas que são outra ferramentas que antes não tínhamos”, diz o reitor. 

É com essa missão que o paleontólogo Pirula faz uso de seu canal no Youtube, onde posta vídeos há mais de dez anos sobre o tema. No debate, ele disse que o ponto central é entender o que o público não sabe, para então se ter noção do que é preciso explicar. Segundo ele, no entanto, a difusão de fake news se mostra como um desafio extra. “Você responde um argumento e esse pessoal inventa outro.”

Em sua quinta edição, o Brazil Forum UK 2020 é organizado por estudantes brasileiros no Reino Unido, e o tema deste ano é “What’s Next Brazil? Alternativas para múltiplos desafios”. O evento é gratuito, não precisa de inscrição, e pode ser acompanhado pelas plataformas do Estadão. A agenda completa de debates pode ser vista no site do evento. Na próxima quarta, 24, o Forum debate modelos de desenvolvimento.

Tudo o que sabemos sobre:
Marcelo KnobelBrazil Forum UKciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.