Estados precisam ajudar na reforma agrária, diz secretário

O superintendente nacional do Desenvolvimento Agrário, Carlos Guedes, afirmou hoje, no Recife, que "a reforma agrária não pode ser feita só pelo Incra". "Estamos buscando parcerias com os Estados, municípios e outros órgãos federais visando a ampliar a capacidade do órgão", disse ele, antes de se reunir com o secretário estadual de produção Rural, Gabriel Maciel, para saber o que o governo de Pernambuco "pode oferecer concretamente para apoiar a reforma agrária". Ontem, o governador Jarbas Vasconcelos disse estar disposto a contratar técnicos de forma temporária para colocar à disposição do Incra, a fim de agilizar vistorias de terra no Estado e, consequentemente, reduzir a tensão social no campo. Desde 27 de março foram realizadas 65 ocupações de terra em Pernambuco por quatro movimentos sociais. Segundo Guedes, o Incra pernambucano tem 20 técnicos - entre agrônomos, cartógrafos e topógrafos - e precisaria de mais 30 técnicos, além de veículos e computadores, para atender à demanda imediata de vistoriar 133 imóveis já selecionados, os quais somam aproximadamente 30 mil hectares. Suas desapropriações beneficiariam 4 mil famílias até o final do ano. Provavelmente, o governo estadual poderá prometer a cessão de um máximo de 25 técnicos, de acordo com Gabriel Maciel, que frisou que Pernambuco já investiu R$ 7 milhões em infra-estrutura nos assentamentos nos últimos cinco anos.Bloqueio A Organização da Luta no Campo (OLC) bloqueou hoje, durante seis horas - das 5 às 11 horas ? a rodovia PE-103, no município de Bonito, no agreste. O coordenador do movimento, João Santos, disse que a interdição da estrada - com pneus queimados, troncos e pedras - teve como objetivo pressionar o Incra a vistoriar cinco áreas reivindicadas por trabalhadores sem-terra que estão acampados há dois anos no entorno dos imóveis - fazendas Varig, Águas Compridas, Portal, Pratinha e Jardim. De acordo com a Polícia Militar, cerca de 200 pessoas participaram do protesto. Não houve engarrafamento porque o tráfego foi desviado por estradas vicinais. O bloqueio fez parte da jornada "Terra, Vida e Liberdade", iniciada pela OLC em 28 de março. Desde então, foram realizadas sete ocupações e quatro bloqueios de rodovias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.