REUTERS/Adriano Machado
REUTERS/Adriano Machado

'Estado sem família é um bando', diz Bolsonaro

Presidente eleito afirmou que, com o apoio do povo, pretende 'mudar o destino da nação'

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

11 Dezembro 2018 | 15h50

BRASÍLIA - O presidente eleito Jair Bolsonaro voltou a defender a preservação da família como uma das prioridades do seu governo e comemorou a indicação de Ricardo Salles como novo ministro do Meio Ambiente em mensagem direcionada ao setor do Agronegócio. 

"O Estado sem a família é um bando, o homem ou a mulher sem família está perdido nesse mundo", disse Bolsonaro durante almoço com artistas sertanejos que o apoiaram na eleição. O encontro ocorreu no Clube do Exército, em Brasília.

Em vídeo gravado ao lado do locutor Cuiabano Lima, que se apresentou como representante do "rodeio brasileiro e do agronegócio", Bolsonaro comentou também a indicação do futuro ministro do Meio Ambiente. "Vocês gostaram do ministro do meio ambiente agora, né? Com toda certeza. Valeu", declarou na gravação feita durante o almoço e divulgada nas redes sociais. 

Em seu discurso, o presidente eleito não mencionou a indicação, mas citou a riqueza de recursos naturais no País e disse que "o Brasil tem tudo e ao mesmo tempo não somos o que devíamos ser". Ele afirmou que, com o apoio do povo, pretende "mudar o destino da nação" e que também buscará apoio do Parlamento para buscar soluções. "O Congresso renovado poderá escrever uma história diferente."

Para agradecer aos artistas que o apoiaram, Bolsonaro relembrou a sua trajetória e disse que, em 2014, quando decidiu disputar a Presidência ninguém acreditava em sua candidatura. "A vitória não foi fácil, teve até uma facada no meio do caminho. Mas eles deram azar, porque chegamos até aqui."

Ao chegar ao almoço, Bolsonaro passou alguns minutos tirando selfies com admiradores e, em seguida, sentou-se em uma mesa em companhia da dupla sertaneja Bruno e Marrone e do cantor Amado Batista. Durante sua fala, Bolsonaro afirmou que conta com apoio de Amado há mais de três anos. Também participaram do encontro artistas como Henrique e Juliano e Gian e Giovani.

Mais conteúdo sobre:
Jair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.