Estado pronto para retomar concessão da Castelo

O governo do Estado está pronto para retomar a concessão do sistema rodoviário Castelo Branco-Castelinho-Raposo Tavares, repassada à Viaoeste, caso a empresa não inicie, de forma imediata, as obras contratadas. A Viaoeste vem atrasando a duplicação da Raposo Tavares, entre Cotia e Sorocaba, sob a alegação de perda de receita. O projeto deveria estar em execução desde fevereiro último, quando foi dada a licença ambiental para as obras. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse, em Sorocaba, que o prazo dado à concessionária está se esgotando. "Ou ela retoma imediatamente as obras, ou perde a concessão e o governo vai assumir e realizar a duplicação." Segundo ele, os argumentos apresentados pela empresa à Comissão de Concessões da Secretaria dos Transportes não foram considerados relevantes para ensejar uma revisão do contrato. A empresa alegou perda superior a 50% na receita prevista de pedágios nas marginais da Castelo Branco, entre Alphaville e São Paulo, agravada pela abertura do primeiro trecho do Rodoanel. Segundo Alckmin, a Agência Estadual de Transportes foi autorizada a iniciar o processo de retomada da concessão, o que pode envolver discussão jurídica. Além da duplicação da Raposo, o Estado reassumirá a administração das rodovias Castelo Branco e Senador José Ermírio de Moraes (Castelinho), que fazem parte da concessão. Alckmin entende que a receita dos pedágios é suficiente para manter nas melhores condições essas rodovias. O governador lembrou que a interligação entre a Castelinho e a Raposo já está sendo feita com recursos do Estado. A obra será concluída até janeiro. Também está em licitação o contorno do Distrito de Brigadeiro Tobias, orçado em R$ 30 milhões, e que faz parte do projeto de duplicação da Raposo. A assessoria de comunicação da Viaoeste informou que apenas o presidente da empresa, Inaro Fontan Pereira, poderia se pronunciar sobre essa questão. Ele estaria em viagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.