Estadão
Estadão

‘Estado’ lança o ‘Monitor Doria’

Ferramenta acompanha tramitação dos projetos do governo e o andamento dos temas na Assembleia de SP

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2019 | 10h00

Estado lança nesta terça-feira, 8, o Monitor Doria, uma ferramenta online que acompanha os principais projetos do governo João Doria (PSDB) na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) e o andamento das ações consideradas como prioritárias pelo governador, como obras e privatizações.

No Monitor, o leitor poderá seguir o progresso de cada etapa das ações monitoradas, como a proposta de despoluição do Rio Pinheiros, a privatização de presídios e o fim da fila de exames médicos por meio do programa Corujão da Saúde.

Na ferramenta, é possível acompanhar cada etapa dessas ações, como a contratação de empresas para tocar as obras prometidas ou o trâmite de algum projeto de lei que seja uma bandeira da gestão.

O monitor qualifica cada ação como “concluída”, “em andamento” ou “aguardando ação”, quando ainda não começou a tramitar. Dentro de cada uma das ações, há as etapas do processo. O leitor poderá, na própria ferramenta, ter acesso a reportagens detalhando o andamento de cada fase.

Entre as propostas que já foram concluídas está a extinção da estatal Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa). O projeto de lei que autorizava Doria a fechar a empresa, que era responsável por gerenciar obras de rodovias e que, nos últimos anos, se mostrou um foco de casos de corrupção, foi sancionado em 11 de setembro, depois de ser discutido por três meses no Legislativo.

Já entre as propostas que aguardam o início está a retomada da Linha 6-Laranja do Metrô, que liga o centro à zona norte de São Paulo e está parada desde 2016. São Paulo aguarda o desenrolar de negociação envolvendo uma possível compra do consórcio que teria de fazer a obra para decidir se o processo poderá ter sequência ou se é o caso de fazer nova licitação.

Este ano o Estado já lançou o Monitor Bolsonaro, que acompanha a tramitação dos principais projetos do governo de Jair Bolsonaro no Congresso, e reconfigurou o Basômetro, uma base de cálculo do governismo dos deputados e partidos na Câmara.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.