Estado completa 128 anos de história

O jornal O Estado de S. Paulo completa neste sábado 128 anos de história e 123 de vida independente. Tirando os cinco anos em que esteve sob intervenção da ditadura de Getúlio Vargas, sua trajetória foi marcada pela seriedade, pela clareza de pontos de vista e pela qualidade do noticiário.Desde a primeira edição, em 1875, ainda com o nome de A Província de São Paulo, o jornal também firmou-se como um dos maiores e mais importantes veículos de comunicação do Brasil e destacou-se pelas lutas em defesa da democracia, que em muitos momentos confundiram-se com a própria história do País.O Estado foi, por exemplo, o primeiro jornal a lutar contra a escravidão e a adotar uma linha abertamente abolicionista. Também foi o primeiro grande diário a apoiar o voto secreto e não se intimidou diante de regimes de exceção.Nos anos 70, durante a ditadura militar, publicou versos de Os Lusíadas, de Luís de Camões, no lugar de matérias censuradas por mostrarem protestos, prisões ou declarações contrárias ao regime.Décadas antes, a mesma coragem tinha custado ao Estado cinco anos de intervenção. Em 1940, prepostos da ditadura Vargas invadiram a sede do jornal e expulsaram diretores e jornalistas. Só a partir de 1945, sob a direção de Julio de Mesquita Filho e Francisco Mesquita, o Estado voltou a ser um veículo de comunicação livre.Anos depois, ele passaria a encabeçar o Grupo Estado, do qual fazem parte outros veículos que também fazem aniversário neste sábado: a Rádio Eldorado, criada em 1958, o Jornal da Tarde, que começou a circular em 1966, e a Agência Estado, inaugurada em 1970.Em 2000, foi lançado o portal estadao.com.br, que reúne todo o conteúdo dos diversos veículos do grupo em um único endereço da internet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.