Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

‘Estadão’ tem novo diretor de ‘Opinião’

Marcos Guterman, jornalista e historiador, assume hoje o cargo responsável pelos editoriais, sucedendo a Antonio Carlos Pereira

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2021 | 05h00

O jornalista e historiador Marcos Guterman assume, hoje, o cargo de diretor de Opinião do Estadão, sucedendo ao jornalista Antonio Carlos Pereira, que se aposentará depois de 58 anos de serviços prestados ao jornal. Marcos Guterman, de 53 anos, é jornalista desde 1989 e ingressou no Grupo Estado em 2006. Foi editor do estadao.com e da Primeira Página do jornal impresso. Desde 2012, integra a equipe de editorialistas do Estadão.

Paulistano, o novo diretor de Opinião cursou Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, fez graduação e mestrado em História na PUC-SP e doutorou-se em História pela USP. Foi professor de Jornalismo Político e Econômico na Cásper Líbero e de História Contemporânea na PUC-SP. Além disso, integrou a Refat, rede internacional de pesquisadores sediada na Universidade de Bolonha (Itália) e dedicada ao estudo dos regimes autoritários e totalitários.

Marcos Guterman tem ainda três livros publicados, todos pela Editora Contexto: O Futebol Explica o Brasil (2009), que mostra a influência desse esporte na vida política nacional; Nazistas Entre Nós (2016), que aborda a trajetória dos oficiais nazistas depois da guerra; e Holocausto e Memória (2020), um estudo sobre como a memória do genocídio dos judeus na Segunda Guerra foi construída no imaginário mundial. Em 2017, Nazistas Entre Nós foi um dos ganhadores do Prêmio Jabuti, categoria Reportagem.

Notas & Informações. Desde sua fundação, em 1875, o Estadão zelou pela separação absoluta entre a opinião – formalizada por meio dos editoriais diários, na seção Notas & Informações – e reportagens jornalísticas. Consequência direta dos princípios editoriais do jornal e do respeito com o leitor, essa rígida distinção se mantém até os dias de hoje, para garantir que a cobertura jornalística seja sempre isenta e que o Estadão seja sempre independente.

São áreas separadas, mas não desvinculadas. O trabalho da Opinião do Estadão baseia-se na apuração feita pela área de Jornalismo. 

Os editoriais do jornal sempre tiveram – como se observa pelo próprio nome da seção, Notas & Informações – uma dimensão informativa. O Estadão entende que a opinião deve se basear nos fatos, rigorosamente apurados. Os editoriais servem, assim, não somente para revelar a opinião do jornal, mas para oferecer ao leitor, com clareza, os elementos factuais que a sustentam.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.