Alex Silva/Estadão, Felipe Rau/Estadão, Daniel Teixeira/Estadão
Alex Silva/Estadão, Felipe Rau/Estadão, Daniel Teixeira/Estadão

‘Estadão’ promove debate entre os presidenciáveis do PSDB no dia 12

João Doria, Eduardo Leite e Arthur Virgílio estão na disputa do partido e participarão do evento

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2021 | 05h00

O Estadão promove no próximo dia 12 um debate entre os pré-candidatos do PSDB à Presidência da República em 2022. Participantes das prévias tucanas, os governadores João Doria (SP) e Eduardo Leite (RS), além do ex-senador Arthur Virgílio (AM), apresentarão suas propostas a partir das 12h em evento presencial com a participação de jornalistas do Estadão e da Rádio Eldorado. A mediação será de Eliane Cantanhêde e a transmissão, ao vivo, pela TV Estadão. A cobertura será feita em tempo real pelas diversas plataformas do Grupo Estado e também pelas redes sociais.

Dividido em cinco blocos, o debate terá duração aproximada de uma hora, com perguntas livres e temáticas, propostas por representantes da sociedade civil e pelos jornalistas. Por precaução, ainda por causa da pandemia de covid-19, o evento não terá presença de público. Cada candidato poderá estar acompanhado por, no máximo, cinco convidados, dois assessores e um fotógrafo. Todos deverão usar máscaras.

Após as apresentações e considerações iniciais, os candidatos responderão a uma pergunta, cada, feita por um jornalista do Estadão no primeiro bloco do debate, com comentário de um dos concorrentes e direito a réplica. Ao final, os três responderão a uma mesma pergunta sobre um tema específico.

Confronto. No segundo e no quarto blocos, os concorrentes farão perguntas entre si. Todos perguntam e respondem uma única vez. Já o terceiro bloco será dedicado a temas propostos por representantes da sociedade civil, como entidades e universidades. A ordem das perguntas será definida por sorteio a ser realizado meia hora antes do início do debate. No quinto e último bloco os concorrentes terão um minuto para as considerações finais.

Doria, Leite e Virgílio estão inscritos nas prévias do PSDB desde 20 de setembro, quando a campanha oficial foi liberada pelo partido. O primeiro turno de votação está agendado para o próximo dia 21. Se nenhum dos três concorrentes alcançar a maioria absoluta dos votos, uma segunda etapa de votação ocorrerá no dia 28. Só filiados previamente cadastrados poderão participar.

Nos últimos dias, a disputa direta entre Doria e Leite se acirrou e acusações mútuas, ataques apócrifos e até memes com fake news invadiram ambas as campanhas. Denúncias foram levadas à comissão organizadora, que excluiu 92 eleitores do governador paulista e outros 32 com tendência a votar no gaúcho. O clima acirrado entre os dois grupos já é motivo de preocupação da direção tucana. O temor é que a legenda saia rachada da disputa interna e com dificuldades para conquistar espaço no chamado centro político.

Terceira via. A escolha do PSDB é aguardada com expectativa não apenas entre seus filiados. Os demais partidos que afirmam buscar uma terceira via contra a polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva avaliam as prévias como uma primeira etapa de afunilamento das pré-candidaturas colocadas até aqui. Já são 11 os possíveis candidatos em 2022 – nove deles disputam o eleitorado que não quer a permanência do atual presidente nem a volta do petista.

O resultado das primárias tucanas não apenas “eliminará” concorrentes, mas pode determinar a postura do PSDB diante da composição de alianças. Doria dificilmente abriria mão de encabeçar uma chapa presidencial, enquanto Leite trata essa possibilidade como possível ou mesmo até como provável, o que facilitaria o entendimento com outras siglas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.