Está faltando sangue no Rio de Janeiro

Por falta de doadores de sangue, o Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da UFRJ,teve de cancelar três cirurgias que seriam realizadas nesta sexta-feira. Outros quatro pacientes internados que precisavam de transfusões não puderam ser atendidos.Se o número de doações não aumentar na segunda-feira, novas operações terão de ser suspensas. Ohospital é o que mais realiza cirurgias de alta complexidade pelo Sistema Único deSaúde (SUS) no Rio. O mínimo diário de doações para que todos os procedimentos da unidade sejamrealizados normalmente é 60.Desde as festas de fim de ano, a freqüência tem sido de apenas 30 doadores, sendo que nem todas as bolsas coletadas são aproveitadas, conforme explicou a chefe do setor de Hemoterapia do hospital, Carmem Nogueira.Nesta quarta-feira, o volume de doações foi o mais baixo dos últimos 25 anos: apenas 13. De sábado a segunda-feira, há 30 cirurgias marcadas, onze de alta complexidade, oque requer reserva de sangue. O estoque de sangue Rh negativo está zerado.Por isso, os três pacientes que seriam submetidos a cirurgias ortopédica, urológica e torácia nãoforam atendidos, o que não acontecia no hospital há mais de um ano. Carmem Nogueira explica que, no período de férias, é normal que a quantidade dedoadores fique reduzida.Mas, neste ano, a diminuição foi além do esperado. ?Os alunos respondem por uma grande parcela das doações e, nessa época, eles não aparecem na universidade. Apelamos para a ajuda da comunidade. Afinal, não existe sangueartificial?, disse a médica.O banco de sangue tem de surprir a demanda dos 500 leitos do hospital e mais 80 do Instituto de Pediatria da UFRJ. O Clementino Fraga Filhorealiza mil cirurgias por mês, das mais diversas especialidades. O horário de coleta de sangue é de 7 horas às 13h30, de segunda a sexta-feira.O doador tem de estar em bom estado de saúde, ter entre 18 e 65 anos e pesar mais de 50 quilos. É necessário apresentar documento de identidade. Não é preciso estar em jejum, mas não se deve ingerir alimentos gordurosos nas horas que antecedem a doação. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 21-2562-2305.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.