''Essa é uma política que tem de ser reforçada''

Luiz Sérgio (PT-RJ): deputado

Entrevista com

, O Estadao de S.Paulo

03 de janeiro de 2009 | 00h00

O deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), também da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, avalia que o aumento no número de viagens do presidente Lula apenas reforça uma política externa acertada. "Se o País tivesse, como tempos atrás, suas exportações centradas no comércio com os Estados Unidos e a Comunidade Europeia, os reflexos da atual crise econômica mundial seriam muito piores", diz ele.Como o sr. avalia o aumento do número de viagens do presidente no início do segundo mandato?O número maior ou menor de viagens, na minha avaliação, é indiferente. É preciso reafirmar que a política externa tem sido muito importante para o País. Só para frisar um aspecto: se o País tivesse, como tempos atrás, suas exportações centradas no comércio com os EUA e a Comunidade Europeia, os reflexos da atual crise econômica mundial seriam muito piores.Essas viagens trouxeram que resultados para o País?Nas viagens, foi possível a identificação de novos parceiros comerciais. Na minha avaliação, essa é uma política que tem de ser reforçada. Foi acertada a prática do presidente Lula.Como o sr. avalia a política diplomática Sul-Sul adotada por Lula?Está, como falei, focada na luta de intensificar a busca de mercados. Mercados tradicionais estão saturados e há economias se consolidando, criando possibilidades de negócios.A oposição alega que a ausência do presidente já atrapalhou negociações, como a da CPMF.De forma alguma. O caso da CPMF foi um somatório de fatores e tinha no bojo um processo de disputa política. Não foram as viagens, mas o processo de disputa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.