'Essa CPI vai ser surpreendente', afirma Lula a Dilma

Em quatro horas de conversa com a presidente Dilma Rousseff e um seleto grupo de petistas, no Palácio da Alvorada, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que as investigações da CPI do Cachoeira podem trazer à tona revelações "surpreendentes", beneficiando o PT e o governo. Para Lula, além de desmontar a "farsa do mensalão", as apurações mostrarão que nunca houve grampo no gabinete do então presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, em 2008. O petista crê que o senador Demóstenes Torres e o contraventor Carlos Cachoeira montaram a "fraude" para atingi-lo.

VERA ROSA E TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

26 de abril de 2012 | 09h47

"Vocês vão se surpreender com o que essa CPI vai revelar", afirmou Lula, que almoçou nesta quarta com Dilma e os ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral), Guido Mantega (Fazenda) e Aloizio Mercadante (Educação), além do chefe de gabinete da Presidência, Giles Azevedo, os ex-ministros Franklin Martins e Luiz Dulci, o advogado Sigmaringa Seixas e a assessora Clara Ant. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI do CachoeiraLulaDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.