Esquerda do PT quer discutir aumento do mínimo com Lula

A decisão da Executiva do PT de fechar questão em torno do salário mínimo de R$ 260 não acaba com a insatisfação na bancada do partido nem garante unidade na votação da medida provisória que fixou esse valor. Um grupo de deputados de posições mais à esquerda do partido vai tentar alterar esse valor, fazendo pressão sobre o governo. "R$ 260 é impossível", disse a deputada Maninha (PT-DF). "Para mudar esse valor, só fazendo pressão. Para isso, é necessário o número maior de deputados", completou.Maninha informou que, amanhã, o grupo, de 27 a 30 deputados, vai reunir-se para discutir a estratégia que adotará. Segundo ela, o grupo quer discutir o valor do mínimo diretamente com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Temos uma insatisfação generalizada, não só na esquerda do PT", afirmou. A deputada disse, ainda, que o grupo vai procurar deputados de outros partidos da base que estejam dispostos a tentar mudar o valor fixado pelo governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.