'Espero que a decisão da 2ª instância sobre Lula não seja política', diz Gleisi

Para presidente do PT, não há prova contra ex-presidente, 'só delação'

Marcelo Osakabe e André Italo, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2017 | 14h14

A senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), afirmou nesta sexta feira, 21, esperar que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não sofra um julgamento político na segunda instância, como, na sua opinião, ocorreu com a decisão do juiz Sérgio Moro. Lula foi condenado na semana passada a 9 anos e 6 meses de prisão na ação sobre o caso do triplex do Guarujá (SP). "Tenho uma esperança muito grande que vem do julgamento do (ex-tesoureito do PT João) Vaccari, que foi inocentado", afirmou a senadora. "O processo do Lula é muito parecido, não tem prova nenhuma, só tem delação. Agora, é claro, é uma figura política de grande peso."

As afirmações de Gleisi foram feitas no velório de Marco Aurélio Garcia, um dos fundadores do partido e ex-assessor para assuntos internacionais dos governos Lula e Dilma Roussef, na Assembleia Legislativa de São Paulo. Segundo a petista, a morte de Marco Aurélio, na quinta-feira, 20, pegou todos de surpresa. Ele continuava participando ativamente das discussões do partido e se preparava para ajudar na formulação do programa de governo do ex-presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.