Especialista critica proposta de Russomanno de aumentar salário de médicos

Raul Velloso calculou que gastos totalizariam R$ 1,4 bi aos cofres públicos, o que julgou parecer muito só para salários

Ricardo Chapola - O Estado de S. Paulo,

23 de agosto de 2012 | 21h43

SÃO PAULO - Os salários de R$ 20 mil prometidos pelo candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, aos médicos da rede municipal de saúde como incentivo para que atendam nas periferias custaria em torno de R$ 1,4 bilhão aos cofres públicos. Os cálculos feitos nesta quinta-feira, 23, pelo especialista em finanças públicas, Raul Velloso, vieram seguidos pelo comentário de que seria um gasto exagerado só com a folha salarial de uma única categoria.

"R$ 1,4 bilhão em salários me parece muito", disse Velloso ao ter conhecimento da proposta feita pelo candidato nesta quinta, durante caminhada em frente ao Istituto da Criança, no Hospital das Clínicas, em Pinheiros, na zona oeste da capital.

O ex-deputado sustentou que o orçamento atual da Saúde suportaria o reajuste dado aos médicos. Parte dos recursos, Russomanno afirmou que pretende tirar de do setor de tratamento intensivo - segundo ele, a UTI consome, por paciente, cerca de R$ 120 mil. A ideia é investir esse dinheiro em mais equipes multidisciplinares do Programa Saúde da Família (PSF), pagando R$ 20 mil aos médicos. "Vou tratar duas mil pessoas com o dinheiro que eu uso para tratar uma na emergência", prometeu.

O orçamento estimado para a Secretaria Municipal da Saúde no ano de 2012 é de R$ 5,5 bilhões. Segundo a assessoria da pasta, o atendimento em periferias é feito por 1271 equipes de saúde da família, nas quais o médico recebe, em média, R$ 8 mil.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.