Escuta revela conversa de Dantas e Braz sobre delegado

Uma das principais provas da Justiça contra o banqueiro Daniel Dantas é uma conversa mantida pelo controlador do Grupo Opportunity com o executivo Humberto José da Rocha Braz, um dos dois homens acusados de oferecer US$ 1 milhão ao delegado federal Vítor Hugo Rodrigues Alves Ferreira. Eram 15h43 do dia 29 de abril quando o próprio banqueiro telefonou para o homem apontado pela Polícia Federal (PF) como o responsável pelas ações de espionagem do grupo.Dantas menciona o que, segundo a PF, seriam os nomes de duas outras pessoas envolvidas na tarefa de buscar uma aproximação com o coordenador da Operação Satiagraha. A operação começava a ser gestada na Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros da Superintendência da PF em São Paulo. Uma dessas pessoas é tratada como Chico e a outra como Aline - a PF tenta identificá-los.Dantas menciona uma discussão no grupo sobre o assunto - três dias antes, a investigação sigilosa contra o banqueiro havia sido noticiada pelo jornal Folha de S.Paulo. Seu grupo tentava descobrir, conforme mostram as escutas, quem estava conduzindo a apuração e onde estava sendo feito o inquérito. Queriam ter acesso às provas e saber o alcance da investigação. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.