Escolha de novo governador provoca briga de socos no Piauí

Simpatizantes do ex-governador Francisco Moraes, o Mão Santa (PMDB), e do senador Hugo Napoleão (PFL), trocaram socos por volta das 10h40 na frente do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, que está reunido desde as 9 h para decidir se Napoleão assume ou se convoca novas eleições para a escolha do novo governador do Piauí.Os militantes das duas alas políticas estão desde cedo gritando slogans e xingamentos. Os ânimos se acirraram após a chegada do prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), que foi xingado por simpatizantes do senador Hugo Napoleão. Em seguida, os dois grupos se aproximaram e houve enfrentamento com socos. Bandeiras, cartazes e camisetas foram queimadas e a Polícia Militar interveio, separando os militantes, que agora estão a uma distância de 30 metros. O tenente Flávio Pessoa, da Polícia Militar, informou que há 40 policiais fazendo a segurança do TRE. Outros 40 foram postos de prontidão. Pelo menos cinco agentes da polícia federal também estão no prédio do tribunal, onde foi instalado um detector de metais para evitar que pessoas entrem no local portando armas.No plenário do TRE, o procurador eleitoral Tranvanvan Feitosa disse que é absurda a tese da não diplomação do senador Hugo Napoleão. O entendimento do procurador é que a cassação do ex-governador Mão Santa não poderia prejudicar o segundo colocado na eleição. Segundo ele, a cassação do ex-governador não é efeito incluso, mas excluso, o que não significa a nulidade dos votos atribuídos a ele. "A torpeza do candidato corrupto não pode produzir efeito sobre quaisquer outros", disse o procurador ao defender a imediata diplomação de Napoleão.O desembargador João Batista Machado está presidindo a sessão porque o PMDB entrou com mandado de segurança contra decisão do presidente do TRE, desembargador Antônio Gonçalves, que determinou a diplomação do senador Hugo Napoleão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.