Escolas particulares são contra proposta do novo governo

Os representantes do ensino privado manifestaram nesta terça-feira posição contrária a uma eventual política do futuro governo federal de tratar as escolas como uma concessão pública, conforme especulações que circulam no setor.A preocupação foi manifestada a Adhemar Gianini, que representou o PT no debate Perspectivas e Riscos para a Área Educacional em 2003, realizado no Hotel Sofitel, em São Paulo. Gianini já foi secretário de Educação do Município de São Paulo, durante a gestão da prefeita Luíza Erundina, mas, neste momento, não exerce nenhum cargo administrativo, fazendo apenas parte dos quadros do partido.As lideranças do setor de ensino particular também manifestaram a Gianini suas preocupações com o futuro desses estabelecimentos por conta da insegurança que sentem baseados em manifestações anteriores do PT sobre o ensino privado. Também queixaram-se do momento difícil que o segmento vive, ocasionado pela redução de alunos e aumento da concorrência, com a expansão descontrolada desse tipo de colégios, principalmente na cidade de São Paulo.Como resposta, os representantes do setor de ensino privado ouviram de Gianini que o PT está aberto ao diálogo e que o partido se sensibiliza com os problemas apontados. A Federação das Instituições de Escolas Particulares (Fiep) decidiu elaborar um documento com as principais preocupações do setor e propostas, a ser encaminhado a Lula. A data de entrega desse documento, porém, não foi definida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.