Escolas e mais escolas de medicina

O Brasil ultrapassou a barreira das cem escolas de medicina. Levantamento feito pelo ex-presidente da Associação Médica Brasileira (AMB) e professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Antonio Celso Nunes Nassif, mostra que, com a criação, este ano, dos cursos em Sobral e Barbalha, ambos ligados à Universidade Federal do Ceará, o País passa a ter 101 escolas. Juntas, elas oferecem 9.278 vagas por ano. O que parece ser uma boa notícia pode representar um risco, pois o aumento desordenado do número de escolas médicas pode levar à perda de qualidade da formação e à piora das condições de trabalho dos profissionais. "Haverá excesso de oferta e campo reduzido de trabalho, fazendo com que os médicos se tornem presas fáceis das empresas que mercantilizam a medicina", prevê o médico. "O aviltamento salarial com provável queda no atendimento, somado à formação inadequada, pode resultar em um aumento significativo de erros médicos." Leia mais no site do Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.