Escândalo dos cartões é pior que mensalão, diz Jefferson

Ex-deputado depõe nesta terça e diz que voltará a pedir depoimento de Lula sobre esquema do mensalão

Wilson Tosta, de O Estado de S. Paulo,

12 de fevereiro de 2008 | 14h10

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, afirmou nesta terça-feira, 12, pouco antes de começar o seu depoimento como acusado no esquema do mensalão que "o escândalo do cartão corporativo é muito maior". Veja também: Entenda a crise dos cartões corporativos Veja quem são os 40 do mensalão CPI dos Cartões não pode parar Senado, defende PSB Governo indica aliados em postos-chave da CPI  Após denúncia, governo publica mudanças para cartões  "É muito pior o cartão corporativo que o mensalão. Até botox vai aparecer, seja de homens ou mulheres importantes. Fernando Henrique está enrugadinho porque não usou o cartão", disse, completando que "essa transparência é pior do que lingerie de bordel".  O comentário de Jefferson foi feito assim que ele chegou ao prédio da Justiça Federal. Ele presta depoimento nesta terça ao juiz Marcelo Granado, da 7ª Vara Criminal Federal, em processo sobre o mensalão do STF. "Se esse cartão corporativo tivesse sido distribuído pelo PT há três anos e tivesse sido estabelecido um limite de R$ 30 mil, ficaríamos só no cartão e economizaríamos o escândalo do mensalão".  Jefferson afirmou que pretende, no depoimento, reafirmar todas as acusações que fez e que vai pedir a convocação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para depor, além de muitos outros ministros com os quais ele teria conversado antes do escândalo do mensalão.  "Vou pedir ao presidente Lula que reafirme o que eu disse a ele no Palácio", afirmou, referindo-se à suposta conversa que teve com o presidente em março de 2005 relatando o esquema.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.