ES pede mediação do governo sobre divisão de royalties

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, disse hoje que os Estados produtores de petróleo querem que o governo seja mediador na votação do veto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à chamada Emenda Ibsen, que prevê a distribuição igualitária dos royalties do petróleo entre os Estados.

RENATA VERÍSSIMO, Agência Estado

31 de agosto de 2011 | 11h08

Casagrande chegou na manhã de hoje ao Ministério da Fazenda, para um encontro com o secretário-executivo, Nelson Barbosa. O governador afirmou que, se o Congresso Nacional derrubar o veto, na votação prevista para o dia 15 de setembro, haverá uma "desorganização" nos Estados produtores. Ele disse que é importante que haja uma proposta de solução para a distribuição de royalties, que venha do governo federal ou do Congresso Nacional.

Para o governador, a judicialização não será boa para ninguém. O governo já sinalizou que pretende recorrer ao Supremo Tribunal Federal, caso o veto seja derrubado pelo Congresso. O veto, se for derrubado, vai tirar o tratamento diferenciado aos Estados produtores, especialmente Rio de Janeiro e Espírito Santo. Casagrande e os governadores do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e de São Paulo, Geraldo Alckmin, estarão hoje no Senado em audiência pública para debaterem o assunto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.