Clayton de Souza/AE - 15.06.2012
Clayton de Souza/AE - 15.06.2012

Erundina desiste de ser vice de Haddad em SP

Descontente com aliança entre PT e Maluf, deputada anunciou ao PSB decisão de sair da chapa, segundo presidente do partido em São Paulo

Julia Duailibi e Fernando Gallo - atualizado às 18h12

19 de junho de 2012 | 17h48

A deputada Luiza Erundina (PSB), indicada para a vaga de vice na chapa do pré-candidato petista Fernando Haddad, desistiu da indicação. Segundo o presidente paulista do PSB, deputado Marcio França, ela informou a decisão para os colegas de partido, em reunião na tarde desta terça-feira, 19. Erundina havia antecipado que pretendia rever sua decisão de disputar a eleição municipal, depois de o PT ter fechado acordo eleitoral com o PP, de Paulo Maluf.

O vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, avisou França sobre a decisão. Ela ainda continua reunida com a cúpula do PSB em Brasília. A tendência agora é que o PSB deixe a indicação do cargo de vice-prefeito para o próprio PT, que ainda negocia com o PC do B.

No decorrer dessa terça-feira, Erundina conversou com os líderes do partido, por telefone, e voltou a reclamar da aliança com Maluf, lembrando a participação dele no Regime Militar. “Não convivo com esse tipo de coisa”, afirmou a deputada.

De acordo com petistas, a participação de Lula no evento que formalizou o apoio de Maluf a Haddad foi a gota d'água para a deputada recuar da decisão de ser vice. A participação do PP na campanha de Haddad representa o acréscimo de 1min35s na propaganda eleitoral da TV. Na ocasião do acordo entre PT e PSB, na semana passada, Erundina não vetou o acordo com o PP, preferiu não se posicionar sobre o assunto e afirmou que um acordo com o Maluf e com o PP não passava pela decisão pessoal dela. Ela reforçou, no entanto, que gostaria de ter ao lado pessoas comprometidas com o projeto político da chapa com Haddad. No domingo, Erundina declarou que considerava "desconfortável" estar no mesmo palanque que Maluf.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.