Erro em exercício naval Brasil-Argentina fere cinco

Quatro militares brasileiros e um argentino ficaram feridos após o navio argentino atingir com tiros, por engano, a fragata brasileira Rademaker, durante treinamento conjunto das Marinhas do Brasil e da Argentina, nas proximidades de Cabo Frio, no Rio de Janeiro. O incidente aconteceu na noite de segunda-feira, mas só foi divulgado hoje pela Marinha. Os nomes dos militares feridos não foi divulgados em nenhuma das notas oficiais emitidas pela Marinha nesta terça-feira. A Segunda nota, assinada pelo capitão de corveta Cícero Augusto Muniz Terra, do Primeiro Distrito Naval, informa que, dos cinco militares acidentados, três já tiveram alta e dois permanecem internados no Hospital Naval Marcílio Dias, com estado clínico estável, acrescentando que o militar argentino já teve alta. A nota diz ainda que o incidente ocorreu quando os navios encontravam-se ao largo da Costa de Cabo Frio, cerca de 300 km da Costa.Esta é a primeira vez que acontece um problema grave como esse durante um exercício militar. A Marinha instaurou um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar as causas do incidente, cujo prazo de conclusão das investigações será de 40 dias.Ao ser informado do incidente, o comandante da Marinha, almirante Roberto Carvalho, telefonou para o vice-presidente e ministro da Defesa, José Alencar. A fragata atacada, que está atracada na Base Naval do Rio de Janeiro, está sendo inspecionada pelos técnicos da Armada para coletar dados para a realização do inquérito que apurará as causas do incidente. Para mostrar que o incidente não afeta a relação entre os dois países, Alencar participará nesta quarta-feira, na Câmara dos Deputados de um seminário binacional Argentina-Brasil para uma agenda de cooperação em defesa, segurança e paz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.