Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Ernesto Araújo diz que ministério de Bolsonaro é 'extremamente integrado'

Em evento em São Paulo, chanceler afirmou que o governo se reúne semanalmente e que isso é 'extraordinário'

Mateus Fagundes, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2019 | 14h47

O ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, negou nesta segunda-feira, 8, que o governo do presidente Jair Bolsonaro é separado por alas. "O gabinete é extremamente integrado. Nós temos as reuniões semanais, algo extraordinário", afirmou, ao ser questionado sobre a demissão de Ricardo Vélez Rodríguez do Ministério da Educação. Ele esteve em audiência na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista. 

Ao ser perguntado se teme que a aproximação com o escritor Olavo de Carvalho possa prejudicá-lo, o chanceler rebateu: "não fico de forma nenhuma preocupado".  Ele evitou determinar exatamente quando serão feitas mudanças na Agência Brasileira de Promoção das Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). "Vamos resolver tudo na Apex dentro em breve". 

O chanceler evitou falar em nomes que possam ser mudados. A diretoria da Apex tem sido alvo de disputas dentro do governo de Jair Bolsonaro. Conforme mostrou o Estado, o presidente da entidade, Mário Vilalva, tem apoio de militares, mas enfrenta resistências no grupo de Araújo. Durante sua fala nesta manhã, Skaf saiu em defesa de Vilalva. "Aqui nós temos as melhores impressões dele", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Ernesto AraújoJair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.