Erenice tomou atitude correta ao deixar cargo, diz Dilma

Candidata do PT disse que o afastamento é bom para a garantia de uma melhor investigação

Wilson Tosta, de O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2010 | 16h00

RIO - A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, elogiou nesta quinta-feira, 16, a decisão de Erenice Guerra de deixar o cargo de ministra-chefe da Casa Civil e afirmou "não estar envolvida" no escândalo que causou a demissão. "Considero que a ministra Erenice tomou a atitude mais correta, porque, como o caso exige investigação, é sempre bom que se afaste para garantir que a investigação corra da melhor forma possível", disse. "Não estou envolvida neste caso. Como estou? Onde está a prova?"    

Dilma afirmou ter tomado conhecimento "pelos jornais" da denúncia divulgada hoje de intermediação ilegal de uma tentativa de empréstimo no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Mas demonstrou desconfiança em relação ao caso.

"Agora, se é verdade o que o jornal disse, R$ 9 bilhões para gerar 600 Mw de energia, seria o projeto de energia mais caro do Brasil, 6% da energia de Belo Monte por metade do seu valor. Se o BNDES o recusou, fez muito bem. Sabe aquela história de comprar e vender um terreno na Lua? Me parece isso." Dilma participou de almoço com empresários na Associação Comercial do Rio de Janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.