Equipes de resgate buscam sobreviventes após desabamento no Rio de Janeiro

Três prédios - de 20, 10 e 4 andares - desabaram por volta das 20h30; ao menos 5 foram retirados dos escombros, mas número de desaparecidos ainda é desconhecido.

BBC Brasil, BBC

26 de janeiro de 2012 | 07h06

Três prédios desabaram na noite desta quarta-feira no centro do Rio de Janeiro. Pelo menos cinco vítimas foram resgatadas dos escombros, mas segundo a prefeitura da cidade, um número ainda desconhecido de pessoas permanece desaparecida.

Os prédios eram vizinhos ao Teatro Municipal, na Cinelândia. Um deles tinha 20 andares, outro dez andares e um menor, entre eles, tinha quatro andares, segundo o prefeito Eduardo Paes, que foi ao local para acompanhar os trabalhos de resgate.

De acordo com os bombeiros do Quartel Central, houve uma explosão seguida do desabamento, segundo a Agência Brasil. Especula-se que um vazamento de gás possa ter causado o acidente. O prefeito disse, no entanto, que a causa mais provável é uma falha estrutural.

Testemunhas disseram ter ouvido um estrondo na região antes do desabamento.

"Foi como um terremoto. Primeiro começaram a cair pedaços do prédio e as pessoas começaram a correr. Depois ele caiu de uma vez", afirmou à agência Reuters um homem identificado apenas como Gilberto.

A rua 13 de Maio, em frente aos edifícios, ficou tomada pelos escombros, com carros cobertos por uma espessa camada de poeira.

Dezenas de bombeiros e paramédicos foram enviados ao local para trabalhar no trabalho de resgate, que continuava na manhã desta quinta-feira.

Baixa ocupação

O desabamento ocorreu por volta das 20h30, quando os edifícios comerciais estavam com baixa ocupação, o que teria reduzido bastante o número de possíveis vítimas.

Um faxineiro foi retirado de dentro de um dos elevadores sob os escombros após ter ligado para um amigo pelo celular.

Segundo o prefeito, cães farejadores seriam usados na busca por possíveis sobreviventes. Ele afirmou que estimar o número de vítimas neste momento seria "pura especulação".

Segundo as informações iniciais, um dos edifícios, que abrigava escritórios de advocacia, passava por reformas em dois dos seus andares.

Um dos prédios abrigava um restaurante no andar térreo, mas não se sabe ainda se ele estava aberto no momento do desabamento.

Inicialmente especulou-se sobre possíveis danos a prédios vizinhos, incluindo o Teatro Municipal, mas vistorias descartaram problemas.

O incidente ocorre pouco mais de três meses após uma possível explosão de gás em um restaurante da cidade ter deixado três pessoas mortas. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.