Equipe avalia nova cirurgia em Alencar

Boletim médico do hospital cita alterações clínicas e de exames ?sugestivas de obstrução parcial?

Roberto Almeida, O Estadao de S.Paulo

18 de julho de 2009 | 00h00

A equipe médica do vice-presidente José Alencar, 77 anos, internado desde o dia 9 de julho no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, avalia a possibilidade de uma nova cirurgia para desobstrução parcial de seu intestino, detectada por exames. Em sua última intervenção cirúrgica, a equipe retirou 10 tumores da cavidade abdominal de Alencar, que obstruíam parte de seu intestino delgado e causavam dor. Boletim médico do hospital, emitido ontem às 11h50, anota que nos últimos dois dias Alencar "apresentou alterações clínicas e de exames de imagens e laboratoriais, sugestivas de obstrução parcial". "O Sr. José Alencar continuará em observação do quadro clínico atual", destacou no informe a equipe coordenada pelo oncologista Paulo Hoff.Alencar recebeu ontem a visita da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que passou pelo hospital ontem pela manhã para fazer exames de rotina, e do ministro da Saúde, José Gomes Temporão. A recomendação médica, porém, é que as visitas sejam restringidas daqui por diante. De acordo com seu chefe de gabinete, Adriano Silva, que o acompanha no hospital desde sua internação, os médicos querem poupá-lo para dar continuidade ao tratamento.Com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Alencar falou apenas por telefone. Mas durante a semana, o vice recebeu diversas visitas, entre elas dos senadores Eduardo Suplicy (PT-SP) e Aloizio Mercadante (PT-SP), do chefe de gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gilberto Carvalho, do padre Marcelo Rossi e do apresentador de TV Raul Gil. De acordo com Silva, em todos os encontros Alencar se agita muito, o que corrobora a restrição. Silva informou ainda que Alencar faz caminhadas diárias no quarto e faz fisioterapia. Há a possibilidade de que Lula, que chegaria a São Paulo ontem à noite, faça uma visita ao vice ainda hoje.TRATAMENTOO tratamento a que Alencar é submetido desde o dia 9 faz parte da recuperação de sua 14ª cirurgia na luta contra o câncer, que trava desde 1997. De acordo com os médicos, na intervenção, que teve duração de 6 horas, alguns nódulos tumorais não foram retirados de sua cavidade abdominal.Na ocasião, a previsão era de que Alencar permaneceria no hospital por mais uma semana. E de que uma nova intervenção cirúrgica estava descartada.Segundo os boletins emitidos pelo hospital desde o final da semana passada, Alencar apresentou recuperação "satisfatória" da cirurgia. Passou apenas dois dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital e logo foi transferido para o quarto.Desde então, os boletins informaram apenas que Alencar permanecia internado, em recuperação da cirurgia. De acordo com os visitantes, o vice apresentou sempre muito bom humor e vontade de se recuperar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.