Episódio Renan é um dos mais 'sombrios' do Senado, diz CNBB

Presidente da confederação, D. Geraldo, fala sobre a CPMF e diz que política vive 'crise de credibilidade'

Agência Brasil

25 Outubro 2007 | 15h44

O presidente da Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil CNBB, d. Geraldo Lyrio Rocha, disse em reunião nesta quinta-feira, 25, que a vida política do país passa por momentos de "grave crise institucional" e classificou de "um dos episódios mais sombrios" a crise gerada no Senado pelos processos contra o presidente da Casa,Renan Calheiros (PMDB-AL), que durante mais de 100 dias se recusou a afastar-se do cargo.   "Difunde-se a impressão de que as práticas de corrupção sejam corriqueiras na gestão da vida política e isso cria um clima de frustração e de relativismo ético, que se estende também às relações sociais e à vida particular", disse Dom Geraldo.   Segundo d. Geraldo Lyrio, a política brasileira perdeu a credibilidade para atender os interesses da sociedade e promover justiça. Para ele, o Brasil necessita, com urgência, de uma reforma política e de eximir as ameaças que atingem o futuro da democracia.   Sobre a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira até 2011, o secretário geral da CNBB, d. Dimas Lara Barbosa, afirmou que essa também é uma preocupação.   "Além da prorrogação, ou não, da vigência do imposto, a discussão deveria ser concentrada sobre sua real destinação e aplicação, pois a CPMF pode ser um instrumento propício à edificação de uma cultura de maior solidariedade nacional", disse.

Mais conteúdo sobre:
CNBB Senado caso Renan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.