Envolvido no caso do dossiê, Expedito Veloso depõe na CPI

O ex-diretor do Banco do Brasil Expedito Veloso disse em depoimento na CPI das Sanguessugas, nesta quarta-feira, que a sua função na operação de compra do dossiê que seria utilizado contra tucanos foi avaliar tecnicamente os documentos, segundo a Agência Senado. "Participei intensamente das discussões sobre os documentos. Nada mais", disse Expedito.A CPI também irá ouvir nesta quarta o ex-secretário do Ministério do Trabalho Osvaldo Bargas, que era um dos coordenadores da campanha à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo a revista Época, foi ele ofereceu o dossiê a jornalistas. Expedito, que também trabalhava na campanha de Lula, teria ido a Cuiabá para analisar o dossiê, que estava em posse do empresário Luiz Antônio Vedoin, apontado como chefe da máfia das ambulâncias.Em depoimento na última terça-feira, o empresário Valdebran Padilha acusou Expedito de ter articulado a compra do dossiê. Valdebran foi preso em São Paulo no dia 15 de setembro, juntamente com Gedimar Passos, com R$ 1,75 milhão que seria destinado à compra dos documentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.