Entidades veem ameaça à liberdade

Sete entidades que representam veículos da América Latina, entre elas a brasileira Associação Nacional de Jornais (ANJ), divulgaram ontem nota conjunta em que denunciam a "deterioração da liberdade de expressão no continente". Além da ANJ, a nota é subscrita por entidades de Chile, Argentina, Peru, Colômbia e Equador, que apontam para uma crescimento das ameaças a veículos de comunicação e jornalistas. Ainda alertam a população para que permaneça "atenta" aos ataques aos regimes democráticos. "Conclamamos a opinião pública a permanecer atenta diante da instalação e consolidação de regimes autocráticos, ao mesmo tempo em que exortamos todos os habitantes do continente a expressar sua máxima solidariedade aos numerosos jornalistas e veículos de comunicação perseguidos", destaca o texto.Entre as denúncias das entidades, está a "hostilidade judicial" contra "proprietários, jornalistas e trabalhadores dos meios de comunicação", caso da censura ao Estado. "A experiência das sociedades conduz a um resultado invariável: as restrições às liberdade de expressão, de imprensa e informação sempre resultam na privação das liberdades e direitos das pessoas", diz o texto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.