Entidades tentam reativar movimento Fora Collor em AL

Entidades da sociedade civil organizada estão sendo convocadas pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) para participar de uma reunião hoje à tarde que tem como objetivo reativar a campanha Fora Collor. Segundo o advogado Adriano Argolo, na pauta do encontro estão a organização de um ato público contra a candidatura do ex-presidente ao governo de Alagoas e um manifesto em solidariedade ao repórter da revista IstoÉ Hugo Marques, que teria sofrido ameaças em uma conversa por telefone com o candidato do PTB. A reunião está marcada para ocorrer no auditório do Palácio do Trabalhador, no centro de Maceió.

RICARDO RODRIGUES, Agência Estado

02 de agosto de 2010 | 12h33

"Estamos realizando essa reunião com o objetivo de reativar o Movimento Fora Collor, porque recebemos correspondências de entidades de vários Estados repudiando a forma truculenta de fazer campanha do senador Collor. Por isso estamos pensando também em encaminhar ao Congresso Nacional, por meio de algum partido político, uma representação contra o senador por quebra de decoro parlamentar, já que não é na base da ameaça e da intimidação que um político deve se dirigir a um jornalista", acrescentou Argolo.

O Movimento Fora Collor foi articulado por entidades estudantis e organizações não-governamentais em 1992, quando milhares de brasileiros saíram às ruas em passeatas pedindo o impeachment do então presidente da República. A campanha virou movimento de massa a partir das famosas passeatas dos caras pintadas. Daí desenvolveu-se o movimento denominado Fora Collor, levando a população a se manifestar contra os escândalos de corrupção, tendo como principal acusado o ex-tesoureiro Paulo César Farias.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoFernando CollormovimentoAL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.