Entidades querem suspender propaganda do governo

Associações representativas de juízes e advogados trabalhistas estão propondo uma ação popular com pedido de liminar para sustar a campanha publicitária que o governo federal vem fazendo em defesa das alterações na CLT. A iniciativa partiu dos presidentes da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Hugo Melo Filho, e da Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas (Abrat), Luis Carlos Moro.Para os presidentes das entidades, o objetivo da campanha é propagar supostas vantagens da aprovação da reforma da Consolidação das Leis do Trabalho, às custas do Erário. "A campanha é agressiva, milionária e não encontra precedentes na história. Nunca se gastou tanto para aprovar um projeto de lei no Congresso Nacional", reitera Melo Filho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.