Entidades condenam invasão de fazenda em SP

Os presidentes da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp), Fábio Meirelles, e da Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo (Ocesp), Edivaldo Del Grande, condenaram hoje a invasão da fazenda Santo Henrique, da Cutrale, em Borebi (SP). Cerca de 350 militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) desocuparam hoje o local, mas deixaram 7 mil de laranja derrubados, além de depredarem móveis, equipamentos e veículos.

AE, Agencia Estado

07 de outubro de 2009 | 19h19

"O recuo, no entanto, é provisório e certamente voltarão. A sociedade paulista deve ficar ainda mais atenta aos desdobramentos dessas ações, porque elas comprometem a própria existência da democracia", informou Meirelles, que chamou os invasores de "criminosos" e pertencentes "a uma organização política de cunho extremista".

Del Grande, da Ocesp, informou que "não se pode permitir que passem sobre as leis como tratores sobre os laranjais". Segundo ele, "o caos está sendo instaurado e os direitos do cidadão à segurança e à propriedade, seja ele do campo ou da cidade, devem ser preservados", concluiu o presidente da Ocesp, entidade que representa 108 cooperativas agrícolas e 163.782 cooperados no Estado de São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
MSTOcespFaespinvasão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.