Entidade denuncia novas ameaças de morte no Pará

Um sindicalista, um agricultor e dois vereadores de Nova Ipixuna (PA) seriam os novos integrantes de uma lista de marcados para morrer na região, segundo denúncia feita hoje pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri).

CARLOS MENDES, Agência Estado

31 de maio de 2011 | 18h24

A entidade afirma que madeireiros e fazendeiros disseminaram um "clima de terror" dentro do assentamento Praialta/Piranheira, onde na terça-feira da semana passada, 24, foi morto a tiros o casal de ambientalistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo, e no sábado, 28, o agricultor Erenilton Pereira dos Santos. Os autores das três mortes ainda não foram presos. A polícia mantém vinte homens na região e recebeu ajuda da Polícia Federal, por ordem do Ministério da Justiça.

Segundo a Fetagri, os quatro ameaçados de morte seriam o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Nova Ipixuna, Eduardo Rodrigues da Silva; o presidente da Associação do Assentamento Praialta/Piranheira, Osmar Cruz Lima, além dos vereadores do município, os petistas João Batista Delmondes e Valdemir de Jesus Ferreira. Eles entraram na relação por denunciarem grilagem de terras e extração ilegal de madeira. A polícia diz desconhecer as ameaças contra o quarteto e garante que nenhum dos citados pela Fetagri procurou a delegacia local para comunicar o fato.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciamortePará

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.