Enterrada missionária gaúcha assassinada em Moçambique

Mais de 300 pessoas acompanharam o sepultamento da missionária Doraci Edinger, de 53 anos, no bairro Jardim América, em São Leopoldo, região metropolitana de Porto Alegre. Religiosos, familiares e amigos foram prestar a última homenagem à religiosa gaúcha, assassinada em Moçambique em 21 de fevereiro. O corpo da missionária da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) foi velado durante a madrugada na Casa Matriz das Diaconisas. Desde 1998, Doraci prestava serviços pastorais e de assistência social a comunidades pobres rurais da região de Nampula, em Moçambique e, segundo familiares, convivia com ameaças desde que chegou ao continente africano, de onde poderia fazer a opção de voltar ao Brasil em junho deste ano, após seis anos de trabalho. As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.