Entenda por que a presidência da Câmara é tão cobiçada

Um dos cargos mais cobiçados da República, a presidência da Câmara transformou-se em alvo de muitos interesses. Dois nomes da base governista, Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e Arlindo Chinaglia (PT-SP), já lançaram oficialmente suas candidaturas ao comando da Casa, e um grupo suprapartidário também ameaça entrar nesta briga. Leia, a seguir, as atribuições do cargo: - Total ascendência sobre a pauta de votações da Casa. É o presidente da Câmara quem dá a palavra final e determina quais projetos serão apreciados pelo plenário. - É o segundo na linha de sucessão à Presidência da República. - Tem instrumentos políticos para pressionar o governo. - Decide sobre a abertura de processo de impeachment contra o presidente da República. - Administra um Orçamento de R$ 3 bilhões (a maior parte deste valor destina-se ao pagamento de salário de parlamentares, servidores, aposentados e pensionistas). - Detém projeção política e visibilidade diária na mídia. - Tem direito à casa oficial, a carro oficial e a motorista particular. Conta também com um jatinho da Força Aérea Brasileira (FAB) à sua disposição. - Responsabilidade pela indicação dos relatores de medidas provisórias em tramitação e pela criação de Comissões Especiais para analisar as propostas de emenda à Constituição. - Transforma-se em personalidade nacional e interlocutor de todos os atores sociais, desde representantes de bancos ao Movimento Sem-Terra. - Faz a ponte entre o governo e a oposição na discussão de projetos e impasses políticos. - Concentra interlocução com representantes do corpo diplomático, presidentes de outros parlamentos e chefes de Estado. - Designa representantes do Parlamento brasileiro em missões oficiais ao exterior. - Mantém relação direta com o Judiciário, que tem muitos projetos de interesse no Congresso. -Decide o dia da votação de processos de cassação em plenário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.