Enrico Letta aceita cargo de primeiro-ministro da Itália

O novo primeiro-ministro da Itália, Enrico Letta, anunciou seu governo neste sábado, um gabinete bipartidário de políticos e especialistas, cujo trabalho será tirar o país de uma recessão econômica profunda e introduzir mudanças institucionais importantes, como a reforma da lei eleitoral.

Agência Estado

27 Abril 2013 | 13h05

Letta anunciou seu novo gabinete depois de três dias de negociações frenéticas, que se seguiram à sua nomeação como primeiro-ministro indicado na quarta-feira. O novo gabinete, que deve ser empossado neste domingo, precisa ganhar um voto de confiança em ambas as casas do parlamento - votos que devem vir no início da próxima semana.

Nos principais postos estão Fabrizio Saccomanni, vice-presidente do Banco da Itália, que será o ministro da Economia e Enrico Giovannini, diretor da agência de estatísticas Istat, que será o ministro do Trabalho. Emma Bonino, ex-comissária europeia, será ministra das Relações Exteriores e o atual ministro para assuntos europeus, Enzo Moavero Milanesi, permanecerá no cargo.

Em um sinal da natureza bipartidária do novo governo, Angelino Alfano, chefe do partido Povo da Liberdade, de Berlusconi, será o vice-primeiro-ministro. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.