Enquanto espera Marta, PDT de Ciro articula plano B e cogita apoio a Orlando Silva ou Márcio França

Ex-prefeita de São Paulo tem encontro marcado com lideranças paulistas da Rede Sustentabilidade

Paula Reverbel e Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2020 | 18h51

Enquanto o PDT espera uma decisão da ex-senadora e ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy sobre se lançar à prefeitura paulistana pela legenda, o partido também negocia a possibilidade de apoiar as eventuais candidaturas de Orlando Silva (PC do B) e Márcio França (PSB).

"Em São Paulo, está em fase de conversa. Estamos conversando com o Orlando, com o Márcio França. E também com a Marta Suplicy, sobre a possibilidade de ela se filiar ao PDT", afirmou ao Estado o presidente nacional da sigla, Carlos Lupi.

"Ela não decidiu ainda se é candidata ou não. Quero que ela venha para ser candidata", acrescentou.

Silva está nesta quinta-feira, 6, em Sobral (CE), onde faz uma série de agendas com a família Gomes, sinalizando a possibilidade de uma aliança. Ao Estado, ele relatou que, ao passo que há uma aproximação com o PDT, o partido comunista não foi sequer procurado pelo PT.

"Não fomos procurados e nem imagino que sejamos", explicou ao Estado. O PC do B e o PT foram aliados históricos por anos e os comunistas apoiaram, em 2016, a candidatura do então prefeito petista Fernando Haddad (PT) à reeleição.

Nas eleições deste ano, porém, o PC do B decidiu lançar um nome próprio. De acordo com o presidente estadual da sigla, Rovilson Brito, não há chance de recuar da pré-candidatura de Orlando.

Além de se filiar ao PDT, Marta também cogita se filiar à Rede Sustentabilidade. O senador Randolfe Rodrigues, da Rede, colocou Marta em contato com lideranças locais da sigla, com quem ela deve se encontrar nos próximos dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.