Engenheiro da Petrobras evita imprensa

O gerente-geral da Petrobras na Bacia de Campos, Carlos Eduardo Bellot, não quis falar com a imprensa quando foi procurado em sua casa esta manhã. O engenheiro chegava de um passeio com sua mulher, entrou rapidamente em casa, evitando os repórteres. Depois, falou pelo interfone. "A empresa já disse tudo ontem (sexta-feira). Espero que vocês entendam e preservem a minha família", disse.A Petrobras considerou regular a atitude do engenheiro de não apresentar a seus superiores os boletins de produção que apontavam a existência de problemas na plataforma P-36 nos dias anteriores à explosão. Bellot retirou esses documentos da rede interna de computadores da estatal, dias após a explosão. De acordo com a versão do gerente-geral, aceita pela Petrobras, essa atitude foi tomada para preservar documentos que poderiam ser úteis para investigações posteriores.O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense, no entanto, entrou com uma representação no Ministério Público, pedindo uma investigação sobre os atos do engenheiro. Para os sindicalistas, Bellot cometeu crime de ocultação de provas. "Os boletins poderiam ter ajudado nas investigações e até no próprio resgate da plataforma", argumentou o diretor-jurídico da entidade, José Maria Rangel. O sindicato também enviou uma petição à Polícia Civil relatando o assunto. O delegado Antonio Carlos Carvalho informou que o documento tem como única função informar a Polícia das acusações. "Essa documentação já foi incluída no inquérito", informou o delegado. Na sexta-feira, Carvalho requisitou à Petrobras os boletins de produção da P-36. O delegado espera receber os documentos na segunda-feira.ComissãoO sindicato informou ainda que indicou o engenheiro elétrico e de segurança no trabalho, Roberto Moraes Peçanha, para participar da comissão da Petrobras que vai investigar as causas do acidente. Para indicar um nome, a entidade teve que recorrer à Justiça, porque a empresa tentou impedir a participação da instituição. Peçanha é ex-diretor do Centro Federal de Ensino Técnico de Macaé e é mestre pela Coppe-UFRJ, com a dissertação "Trabalho Offshore".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.