Gabriela Biló/ Estadão
Gabriela Biló/ Estadão

'Enfrentarei os esquerdistas mais uma vez. Não tenho medo', diz Doria

Ex-prefeito promete levar à campanha para o governo de SP mesmas propostas liberais que apresentou na campanha à prefeitura

Aline Bronzati e Circe Bonatelli, O Estado de S.Paulo

09 Abril 2018 | 12h23

O ex-prefeito João Doria afirmou nesta segunda-feira, 9, que não tem medo de enfrentamento na disputa pelo governo de São Paulo e será um "opositor ferrenho" para candidatos que defendam "causas esquerdistas". "Vou enfrentar os esquerdistas outra vez. Não quero desmerecer ninguém, mas vou para o enfrentamento e não pensem que vou dar moleza para ninguém nem para o Márcio França", disse ele, no Summit Imobiliário Brasil 2018, promovido pelo Estado, citando o sucessor de Geraldo Alckmin (PSDB).

+ BR18: Doria, o antiesquerdista

Ele disse ainda que o trabalho realizado na prefeitura será continuado por Bruno Covas, que não é um "apêndice" e foi eleito com os mesmos votos. "O Bruno Covas vai ser uma grata surpresa para quem não o conhece. É jovem, dinâmico, estudioso, dedicado, aplicado e muito integrado. Tenho tranquilizado nossos interlocutores de que não haverá nenhuma mudança no ritmo que a cidade adquiriu", disse Doria.

+ BR18: PSD faz ato de apoio a Doria

Segundo o ex-prefeito, suas propostas liberais na prefeitura serão mantidas por Covas. Afirmou ainda que mantém a mesma posição, de defesa dessas ideias, e vai levá-las também à disputa do governo do Estad. "Foi essa razão que me fez sair da prefeitura e aceitar, parece que foi quase uma imposição do PSDB, para disputar o governo de São Paulo. Essa razão me fez sair da zona de conforto", disse Doria. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.