Endividamento trava projetos em Estados, diz ministro

O ministro das Cidades, Márcio Fortes, disse nesta quarta-feira que a equipe econômica do governo ainda está estudando projetos de saneamento e infra-estrutura urbana que possam ser postos em prática nos Estados e municípios sem alterar os limites de endividamento fixados pela legislação. Fortes participou do seminário Desenvolvimento de Infra-Estrutura em Transportes - Perspectivas e Desafios, no Tribunal de Contas da União (TCU). O ministro informou que já estão aprovados recursos para muitos desses projetos, mas há entraves relacionados à capacidade de endividamento de Estados e municípios. "É isso que estamos discutindo para destravar (os projetos)." Outro obstáculo à utilização de recursos já aprovados é, segundo Fortes, a qualidade dos projetos apresentados. O ministro citou como exemplos de projetos emperrados por problema de qualidade os encaminhados por Estados e municípios ao Programa de Infra-estrutura para a Mobilidade Urbana (Promob). Em relação a esse programa já estão aprovados, segundo Fortes, R$ 300 milhões do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), mas, até o momento, só foram aprovados 101 projetos que equivalem a R$ 120,4 milhões. "Estou atrás de bons projetos para esse programa, tenho feito até propaganda", disse o ministro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.