Encontros sobre Jornalismo terão 1,2 mil profissionais

Deste sábado, 12, até terça-feira, 15, três grandes encontros internacionais sobre Jornalismo Investigativo reunirão cerca de 1.200 profissionais de 80 países na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Serão realizados 150 painéis e cursos, com 250 palestrantes e pelo menos 900 inscritos. Nos quatro dias, serão realizados, simultaneamente, o 8º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, a 8ª Conferência Global de Jornalismo Investigativo e a 5ª Conferência Latino-Americana de Jornalismo Investigativo.

AE, Agência Estado

11 de outubro de 2013 | 16h33

Na segunda-feira, 14, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, falará sobre avanços e retrocessos institucionais no Brasil. Neste sábado, a plenária de abertura, Liberdade de Expressão em Crise, terá a participação dos relatores especiais para a Liberdade de Expressão da Organização dos Estados Americanos (OEA), Catalina Botero Marino, e para a Promoção e Proteção do Direito à Liberdade de Opinião e Expressão da Organização das Nações Unidas (ONU), Frank La Rue.

"É a primeira vez que os três congressos acontecem juntos. Por isso, teremos recorde de público e a maior diversidade de jornalistas de todos os encontros", disse o jornalista Guilherme Alpendre, diretor executivo da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), uma das organizadoras das reuniões, com a Global Investigative Journalism Network (Rede Global de Jornalismo Investigativo-GIJN) e o Instituto Prensa y Sociedad (Instituto Imprensa e Sociedade-Ipys).

Na noite de segunda-feira, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro (Cinelândia, no centro), a Abraji homenageará o jornalista Marcos Sá Corrêa, pioneiro do Jornalismo On-Line no Brasil e autor de reportagens históricas, como a revelação do apoio da Central Intelligence Agency (Agência Central de Inteligência-CIA) dos Estados Unidos ao golpe de Estado no Brasil em 1964.

Entre os convidados estrangeiros, estarão presentes os jornalistas norte-americanos Glenn Greenwald, que revelou o esquema de espionagem do governo dos EUA em vários países, Jon Lee Anderson, correspondente de guerra e autor da biografia de Che Guevara, e Hamoud Almahmoud, editor-chefe da revista Aliqtisadi.

Do jornal O Estado de S.Paulo, participarão os jornalistas Marcelo Beraba, José Roberto de Toledo, José Paulo Kupfer, Bruno Paes Manso e Andreza Matais. Além dos debates e painéis, haverá cursos práticos, laboratórios e treinamento com os maiores especialistas em Jornalismo de Dados do mundo. Na tarde de terça-feira, o último evento será uma discussão da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República sobre violência contra jornalistas, com a presença da ministra Maria do Rosário.

Tudo o que sabemos sobre:
Abrajicongressos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.