Encontro religioso em Paulínia vira palanque político

O último dia da 36ª Convenção Nacional das Assembléias de Deus (Conamad), no Parque Brasil 500, em Paulínia, acabou se transformando em palco político. Da manhã até o final da tarde, passaram pelo local os governadores Anthony Garotinho (RJ), Geraldo Alckmin (PSDB-SP), Marcone Perillo (PSDB-GO), o vice-governador Benedito Domingos (DF), os deputados federal Magno Malta (PTB-ES) e estadual Walter Feldman (PSDB), também presidente da Assembléia Legislativa de São Paulo, além do prefeito de Paulínia, Edson Moura (PMDB). Os políticos dividiram a cena com cantores evangélicos e pastores da Assembléia de Deus, que coordenavam o evento. Foram protagonistas de um desfile de helicópteros no campo de pouso improvisado, ao lado do palco onde fizeram pequenos discursos para um público de 70 mil pessoas, segundo os organizadores. A Convenção teve início na quarta-feira, com palestras e seminários sobre estratégias de crescimento na área de evangelização. Hoje, além da participação dos políticos, foram consagrados, no início da noite, 90 ministros, auxiliares diretos dos pastores. Garotinho chegou no final da manhã e falou ao púlbico por pelo menos uma hora. Discurso basicamente religioso, com direito a números musicais. Por volta das 16h30, Alckmin subiu ao palco para receber uma homenagem da Assembléia de Deus a Mário Covas. Agradeceu, cumprimentou os fiéis pelo trabalho de evangelização, desejou Boa Páscoa à platéia e convidou a cantora Cassiana entrar em cena. Os governadores e os outros políticos acabaram se reunindo sobre o palco, onde permaneceram até o final da tarde, acompanhando os shows. Presidência - Tanto Garotinho quanto Alckmin desconversaram sobre a corrida presidencial. "Se até gente que nunca administrou nem padaria está falando em se candidatar, por que eu não posso?", provocou Garotinho. Alckmin se limitou a dizer que o processo sucessório não deve ser antecipado. "Este ano não tem eleição, tem trabalho para ser feito", alegou. O governador de São Paulo afirmou que está ocupado gerenciando os projetos de Mário Covas, como a ampliação e melhoramento da malha viária estadual. Sobre a contaminação da indústria química Shell no bairro Recanto dos Pássaros, em Paulínia, disse que a empresa deverá ser responsabilizada pelo ocorrido. Acrescentou que o monitoramento e a recuperação do local devem ser conduzidos de "maneira séria". Alckmin explicou também que a criação da Região Metropolitana de Campinas depende de alguns procedimentos, como instituir o Conselho de Desenvolvimento da Região, o Fundo Regional e a Agência de Desenvolvimento da Região. Antes de embarcar para São Paulo, o governador disse ainda que o primeiro passo para a ampliação do Aeroporto de Viracopos, em Campinas, previsto para se tornar o maior aeroporto de cargas da América Latina, deve ser tomado pela Infraero. "O processo está em andamento", comentou. Religião - A Convenção Ordinária da Igreja Assembléia de Deus ocorre a cada quatro anos, em cidades diferentes. A próxima deverá ser em Brasília ou Rio de Janeiro. O objetivo, conforme o secretário adjunto do evento deste ano, pastor Jânio Pereira Ramos, é reunir os fiéis para debater temas importantes, como evangelização, e atrair novos missionários. Mas nem só motivos religiosos justificaram a participação dos fiéis. A doméstica Maria Madalena Cantão, de 46 anos, moveu-se em excursão de Santo Amaro para Paulínia por curiosidade. "Queria saber como é o evento e conhecer a cidade", explicou. A mesma razão fez a dona de casa Ana Lúcia Gabriel sair de Diadema, como o filho Davi, de quatro anos, para passar o dia no Parque 500 Anos. Mulher de pastor, Adriana Fernandes Gonçalves tinha uma justificativa mais pretensiosa, "esse evento vai mostrar ao Brasil que estamos com tudo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.