Encontro do PPS em Mato Grosso acaba em tumulto

O encontro estadual do PPS de Mato Grosso, realizado na Assembleia Legislativa, para definir qual candidato o partido vai apoiar ao governo do Estado acabou em tumulto. Tudo teria começado quando o primeiro-secretário, Elismar Bezerra, durante discurso, defendeu a manutenção da aliança com PSDB, que tem como pré-candidato o prefeito de Cuiabá, Wilson Santos. O presidente regional do partido, deputado estadual Percival Muniz, defende o apoio ao candidato do PSB, o empresário Mauro Mendes. Muniz classificou o episódio como "normal num clima partidário".

FÁTIMA LESSA, Agencia Estado

16 de março de 2010 | 20h33

No encerramento do encontro, o partido não chegou a um nome de consenso e deixou para definir o apoio no dia 15 de abril, quando a executiva regional realizará uma votação nos diretórios.

Muniz garante que, dos 45 diretórios municipais do PPS em Mato Grosso, 32 teriam fechado com a proposta de apoio ao empresário Mauro Mendes, oito votaram pelo apoio à candidatura tucana e outros cinco diretórios prometem apoio ao vice-governador, Silval Barbosa (PMDB) candidato da situação. O deputado disse que espera convencer todos a apoiarem a decisão da maioria.

Mais conteúdo sobre:
eleiçãoMato GrossoPPSencontro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.