Encontro de Lula com Mendes e Tarso quer mostrar 'harmonia'

Audiência será aberta para fotógrafos e cinegrafistas; estratégia é reduzir tensão provocada pelo caso Dantas

Leonencio Nossa, de O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2008 | 13h47

O Palácio do Planalto pretende divulgar com destaque o encontro desta terça-feira, 15, às 18 horas, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes e o ministro da Justiça, Tarso Genro, no gabinete do terceiro andar. A audiência será aberta para fotógrafos e cinegrafistas. A estratégia, segundo auxiliares de Lula, é mostrar o clima de harmonia entre os Poderes e reduzir a tensão provocada pela operação Satiagraha, da Polícia Federal, que resultou na prisão do banqueiro Daniel Dantas; em novas denúncias de tráfico de influência no Palácio do Planalto e uma série de ataques públicos entre Mendes, o ministro da Justiça, Tarso Genro, delegados e juízes federais.  Veja também:Mendes diz que Tarso não tem 'competência para julgar' sua decisãoSenado vai barrar pedido de impeachment de Mendes Impeachment não tem cabimento, diz presidente do STF Presidente do STF justifica libertação de Dantas  Opine sobre nova decisão que dá liberdade a Dantas Entenda como funcionava o esquema criminoso Veja as principais operações da PF desde 2003 As prisões de Daniel Dantas Audiências entre os presidentes dos dois poderes costumam ser fechadas para a imprensa. Muitas vezes os encontros não entram sequer nas agendas divulgadas pelo Planalto. Desta vez vai ser diferente. Lula, afirmam assessores, quer ser fotografado ao lado de Gilmar Mendes. A presença de Tarso Genro também será significativa, na avaliação de assessores do presidente. A operação Satiagraha não tinha a chancela de Lula e voltou a evidenciar a autonomia de setores da Polícia Federal e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). O presidente, nos últimos dias, tem ressaltado por meio de assessores o "êxito" e a "competência" dos agentes federais. Mas em conversas reservadas tem demonstrado preocupação, já que as investigações chegaram ao terceiro andar do Planalto, onde o chefe da Presidência da República, Gilberto Carvalho, recebeu telefonema do ex-deputado do PT, Luiz Eduardo Greenhalgh, que queria saber sobre um possível esquema de espionagem contra Daniel Dantas.

Tudo o que sabemos sobre:
Operação Satiagrahacaso Dantas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.