Encontro com PMDB é 'normal', minimiza Meirelles

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse hoje que sua presença em reunião da bancada do PMDB na Câmara dos Deputados não representa nenhuma mudança em relação ao que vem sendo feito nos últimos anos. "Isto faz parte do processo legislativo normal", disse Meirelles, afirmando que já se encontrou com outras bancadas de partidos e que o próprio PMDB já recebeu outros ministros em audiências semelhantes. "Isto faz parte do processo normal de prestação de contas ao Congresso Nacional", disse.

FABIO GRANER E RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

27 Outubro 2009 | 18h54

Ele ressaltou que, enquanto não decidir seu futuro político, o que está previsto para ocorrer em março de 2010, estará 100% dedicado ao Banco Central. Meirelles disse que sua filiação ao PMDB em setembro foi por conta da exigência da lei e disse que isto não atrapalha sua atuação à frente da autoridade monetária.

Mesmo reiterando que seu foco atual é o BC, a apresentação de Meirelles aos deputados peemedebistas mostrou sintonia política. Ao invés de salientar mais tecnicamente as medidas tomadas pelo governo durante a crise, o presidente do BC tratou de enfatizar seus resultados em termos de impacto direto na vida da população. Por isso, foram destacados o desempenho da renda e do emprego e a ampliação significativa da classe média nos últimos anos. Além disso, ressaltou que a crise não reverteu a trajetória positiva desses indicadores.

Ao longo da audiência, Meirelles tentou até mostrar uma visão de "estadista", afirmando que os dois grandes desafios do Brasil para o longo prazo são investir mais em infraestrutura e educação. Ele cobrou que os próximos governantes coloquem claramente esses dois fatores como prioridade para as próximas décadas.

Mais conteúdo sobre:
eleições 2010 Henrique Meirelles PMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.