Encontradas 14 pessoas em trabalho escravo

Agentes da Superintendência Regional do Trabalho na Bahia localizaram 14 pessoas trabalhando em regime considerado análogo ao de escravidão em uma fazenda em Correntina, a 920 quilômetros de Salvador. Segundo o órgão, os trabalhadores tinham vindo de Goiás havia dois meses, para trabalhar das 6 às 18 horas todos os dias, por R$ 25 a R$ 30 por semana. Comiam apenas arroz com caldo de feijão e dormiam no chão, sob barracas de lona. As 14 pessoas foram levadas de volta à cidade de origem e o dono da fazenda foi autuado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.